Lista | Séries BL tailandesas que (quase) não foram ao ar

Recentemente o mundo do BL tailandês foi pego de surpresa pelas divergências entre a equipe de autores de KinnPorsche e a sua antiga companhia. Impasses quanto à produção de BLs no país não são novidade. Por muito tempo, a incerteza de retorno imperava e diversos projetos nunca conseguiam ir ao ar devido a falta de apoio financeiro. Muitas vezes anúncios eram feitos, elencos eram confirmados, até episódios eram feitos e… Tudo acabava por aí.

Até hoje a prática de criar um trailer piloto para atrair investidores é regra no BL Tailandês. 'My Ride' por exemplo teve um trailer piloto lançado em outubro do ano passado, mas desde então teve equipe e parte do elenco trocadas e ainda espera poder gravar.

Algumas séries conhecidas sofreram bastante até irem ao ar, ou tiveram problemas de produção expostos nas redes sociais durante ou após sua exibição. Reunimos alguns dos casos mais notórios que quase não foram ao ar ou quase não tiveram suas sequências. Optamos por não comentar casos de séries interrompidas ou que nunca foram ao ar como 'Soulmates', 'Our Last Day' e 'Motorcycle'. Vale lembrar que em 2020 devido a pandemia do COVID-19 diversos projetos foram cancelados ou postergados.

2GETHER

O maior sucesso já saído da Tailândia chegou a ser posto em dúvida por sua própria companhia! Em 2018, os direitos pertenciam a uma outra companhia que realizou um casting com diversos nomes conhecidos como Yoon, Gulf, Mike e Kao. O resultado dessa audição nunca foi confirmado e a produção sumiu.

Meses depois a GMMTV anunciou a adaptação do livro com Bright e Win como Sarawat e Tine. Apesar de algumas fãs terem reclamado um pouco com o anúncio, a situação só se complicou com o trailer piloto lançado meses depois. O tom mais adulto e violento desagradou e Win foi massacrado por sua aparência masculina e forte. Ele perdeu 10kg em 2 meses, mesmo sem a equipe pedir (que parabenizava ele por ter superado as críticas), e a série foi reescrita às pressas. Essa pressa para finalizar foi sentida em especial na reta final da série, mas o carisma dos protagonistas tornou a série no maior sucesso do BL tailandês já feito.

LOVE BY CHANCE

O primeiro projeto de New Siwaj solo teve sua estreia cancelada no canal MCOT três dias antes de ir ao ar. Satisfações não foram dadas, apenas que foi ordem da nova mesa de diretoria do canal. O diretor tentou negociar cortar cenas mais explícitas em vão. Suspeitas da época apontavam que a nova direção não queria conteúdos homoafetivos passando no canal, o que não era problema antes, já que o canal que transmitiu a pioneira 'Love Sick'. New Siwaj passou meses procurando um canal para exibir, até que Tha Sataporn da GMMTV ofereceu espaço na GMM25. Programada para ir ao ar em maio, a série estreou em agosto apenas.

Durante a exibição, diversos conflitos surgiram entre os agenciamentos dos atores, fomentados por fãs invasivas. O diretor New teve um prejuízo inicial com a série e devido a tudo que passou afirmou que não faria sequência da série durante a exibição do episódio final. Dois anos depois, convencido por um famoso cabeleireiro de Bangkok que investiria na série, uma sequência/reboot sem o ator principal Saint e focada no casal antes secundário da série, chamada 'A Chance To Love', foi feita.


WHY R U

Inicialmente a série seria dirigida por New Siwaj. Durante a espera para gravar, o diretor saiu da série para focar em 'Until We Meet Again'. Fruto de uma novel ainda não finalizada na época, a ideia original de ser exibida em meados de 2020 foi adiantada por uma proposta do canal. Com gravações ainda pela metade, a equipe aceitou estrear em janeiro e optou por gravar cenas de acordo com a reação do público. 

Infelizmente, a pandemia de COVID-19 estourou e mesmo preenchendo com as cenas já gravadas e adiando com especiais de bastidores, não se pode finalizar as gravações a tempo, sendo exibido ao público um verdadeiro Frankenstein de cenas. Um dos casais principais, Saifah e Zon, foi o mais prejudicado.


Então muitas promessas foram feitas por um dos produtores sobre especiais que preencheriam as lacunas. Houveram problemas com a entrega de boxsets, denúncias de falta de pagamento ao elenco e brigas de bastidores. Meses depois três episódios especiais recontando as cenas não gravadas de Saifah Zon foram exibidos.


2MOONS

As polêmicas começaram já na audição da primeira temporada: denúncias de que atores gays eram cortados por serem assumidos emergiram. A autora não gostou dos rumos da adaptação e abandonou o projeto, quando foi ao ar falava mal abertamente da série e elenco em suas contas, retornaria só num futuro. Conflitos de agências de atores e entre companhias sobre os direitos de adaptação também tornaram a sequência incerta, apesar do sucesso da temporada.

Um ano depois, uma das produtoras, Motive Village, anuncia uma nova adaptação com troca de elenco completa. Os atores da versão antiga
ficaram sabendo pelas redes sociais. Mesmo com a descrença, o público apoiou a nova versão, mas logo problemas surgiriam. O primeiro diretor contratado abandonou o projeto , sendo substituído pouco antes das gravações começarem. O novo diretor fez denúncia de comentários homofóbicos nos bastidores e algo parecia estranho durante as promoções posteriores da série, que também terminou com a promessa de uma sequência.

Com o passar dos meses, a exclusão de um dos atores chamou atenção do público até que denúncias de assédio emergiram. O segundo diretor afirmava que os atores eram assediados moralmente constantemente e um deles foi assediado sexualmente. Ele viria a fazer uma série inspirada na experiência, 'Call It What You Want'. Aos poucos os atores foram saindo da companhia, que anunciou recentemente uma sequência focada em outro personagem: '2 moons 3: The Ambassador'.

MY ENGINEER

O projeto inicialmente feito pela Go Goal Gold, teve processo de casting e elenco anunciados em 2017, que rapidamente foi mudado devido incompatibilidade para um novo. Em 2018, o elenco foi trocado novamente, dessa vez com alguns rostos hoje conhecidos nossos, como Perth, Talay, Poy e MD já estavam no time. Muito tempo se passou até que em 2019 a Tri Creation anunciou que havia adquirido os direitos e anunciou Cooper como Boun com novos atores em alguns papéis secundários. Finalmente a série pode ir ao ar no início de 2020.

Agora uma nova incerteza paira acerca da continuação, pois devido os sucessivos adiamentos em decorrência da pandemia alguns atores assinaram com outras empresas.

1000 STARS

O produtor geral da GMMTV e diretor de BLs Aof prometeu a novel ao Earth quatro anos antes do projeto ir ao ar. Invariavelmente cara devido suas locações e logísticas, a empresa esperou o momento mais propício para isso. Anunciada para ir ao ar em meados de 2019, a série sofreu uma série de adiamentos por motivos diversos.

Primeiro a pandemia de COVID-19 que deixou todos em lockdown. Depois disso revoltas contra o governo militar da Tailândia eclodiram e manter a trama sobre um militar e um filho de um general não seria de bom tom, pois tanto atrairia ameaças de militaristas conservadores, quanto afugentaria jovens que não gostam do governo repressor. Assim a série foi reescrita para apagar referências militares.

Por grande parte das cenas serem gravadas no campo e ao ar livre, seria inviável gravar a série dentre os meses de julho e outubro, quando ocorre a temporada de chuvas na região. Por fim a produção pode iniciar a gravação, com a série vindo ao ar apenas janeiro de 2021.

Postar um comentário

0 Comentários