Artigo | Como o especial de fim de ano Ossan's Love fez o Japão confiar no BL live-action

O que nós entendemos por BL surgiu no Japão, mas apesar do mercado editorial forte, devido à escassez de live actions e a facilidade de acesso do conteúdo de outros países, muitos novatos em séries e filmes não costumam associar o termo boys love ao país por incrível que pareça.

Seja por preconceito com o conteúdo ou pura descrença de seu potencial econômico, o BL era um mercado editorial que se auto alimentava mas tinha dificuldade de ir para as telas. Contudo, um especial de fim de ano com uma trama gay viria a mudar tudo em 2016. 

Imagem promocional do especial de Ossan's Love de 2016




É comum emissoras de todo o mundo apresentarem pilotos em suas grades de fim de ano, para que os mais bem recebidos virem série no ano seguinte. E esse foi o caso da comédia romântica “Ossan’s Love” (Amor de Tiozão, em tradução livre), da TV Asahi.

Pôster promocional de Ossan's Love
A rede é uma das maiores emissoras do país e casa de obras como "Sailor Moon", "Doraemon", "Super Sentais" e o "Music Station". O especial contava a história do trintão Haruta preso numa vida enfadonha que passa a ser cortejado por seu chefe e pelo novo funcionário da imobiliária onde trabalha. A recepção foi tão boa que o canal teve de encomendar uma série completa de sete episódios.

Em abril de 2018, estrearia a série que nada mais era que uma versão estendida e melhor trabalhada do especial. Com os veteranos Tanaka Kei, Hayashi Kento e Yoshida Kotaro nos papéis principais, a comédia romântica entre três corretores de imóveis maduros conquistou instantaneamente uma legião de fãs. Alta audiência, tag em primeiro lugar mundialmente, todos queriam saber com quem Haruta terminaria. 

Os atores até estiveram no conhecido programa Music Station para introduzir a performance da OST, cantada pelo duo Sukima Switch, conhecidos por diversas OSTs icônicas.


O sucesso da série não se limitou a TV e diversos produtos licenciados foram criados, além de todo o merchandising oficial, ainda teve livro, exposição, concerto musical e a série virou um mangá publicado em uma revista Josei (e não boys love). A série ainda concorreu nas principais premiações da crítica e Tanaka Kei, Yoshida Kotaro e toda a produção varreram diversos prêmios. 

Com essa mina de ouro na mão, foram anunciados ainda um filme sequência da série e uma segunda temporada em um universo alternativo. O longa Ossan’s Love: Love or Dead foi um sucesso absoluto nos cinemas japoneses, arrecadando mais de 23 milhões de dólares. A sequência, apesar de ter incomodado as fãs da obra original por ser outro Haruta com outro interesse amoroso, encontrou sua própria audiência e foi um sucesso publicitário.


Pôsteres de "Ossan's Love: Love or Dead" e "Ossan's Love: In The Sky"

Vale lembrar que por não ter sido lançada para a demografia editorial “Boys Love”, houve de início uma dúvida se ele era ou não um BL per si, contudo seu sucesso estrondoso mostrou aos investidores e companhias já estabelecidas que produções de romance entre homens eram (e muito) lucrativas. Até então as adaptações e filmes originais BLs eram produções módicas, muitas vezes filmes lançados diretamente em home vídeo ou exibidos em road shows limitados. A carreira de Tanaka Kei atingiu um novo patamar após toda essa exposição, então para os atores significou que fazer esses papéis não haveriam tantos estigmas. Hoje é listado no Chil Chil (maior site japonês sobre BL) como um e é tido como o grande ponto de virada da indústria.

A FujiTV já havia testado as marés com a bem recebida adaptação de “Pornographer” para seu serviço de streaming, mas de acordo com a produtora Yuka Okayasu foi o sucesso de “Ossan’s Love” que convenceu até mesmo aqueles que não possuem preferência por BL na empresa de que BL é algo comercialmente viável, o que possibilitou a abertura de um selo focado apenas em animes BL, o Blue Lynx (responsável por trazer a trilogia Saezuru e Umibe No Étranger a vida). 

Energedic Company, uma das empresas envolvidas nos BLs coreanos “Where Your Eyes Linger” e “Mr Heart”, revelou em entrevista ao Danmee que o sucesso de Ossan’s Love que possibilitou que a empresa produzisse séries coreanas para o mercado japonês e global, sem ter que enfrentar as barreiras domésticas culturais impostas tradicionalmente.

The Cornered Mouse Dreams of Cheese, Restart wa tadaima no ato de, Cherry Magic e Life Senjou No Bokura


No Japão, diversas adaptações de mangás foram anunciadas nesse ano, como "Restart wa tadaima no ato de", "The Cornered Mouse Dreams of Cheese", "Life Senjou No Bokura" e "Dangerous Drugs of Sex". A TV Tokyo, que já havia colhido louros com o sucesso da adaptação do manga seinen “What Did You Eat Yesteday?”, esse ano adaptou o BL “Cherry Magic” com rostos conhecidos e de grandes agências. Até a gigante do mercado idol Johnny's entrou no jogo com "Be Love", criado a partir das músicas do boygroup Kis-My-F2t.

O mercado publicitário BL japonês é muito vasto e até então era de certa forma restrito a publicações. Tudo que faltava para alcançarem as TVs e os cinemas era um empurrãozinho.

Postar um comentário

0 Comentários